Guto Menezes

Começou seus estudos musicais com o professor Arnaldo Oliveira Alves aos 12 anos, aprendendo violão e teoria. Sempre em busca do aperfeiçoamento teve muitos mestres como Cézinha do Cavaco, Luciana Rabello, Jayme Vignolli, Adamo Prince, Carlos Watkins e Leo Rugero.

Integrou o Coral Contraponto onde estudou canto com o maestro Carlos Eduardo Fecher e permaneceu por dois anos onde excursionou com o coro participando de festivais e encontros nacionais. Logo após esta época que Guto foi apresentado a uma nova experiência artística que o acompanha até hoje: o teatro.

À frente da direção musical da peça “1964”, de Claudio Rodrigues, o músico passou a se interessar pela interpretação e pelo universo dos palcos. Depois desta Guto Menezes foi convidado pelo ator e diretor Fernando Vianna a participar da Cia. Teatro Livro Aberto, criada pela escritora Sylvia Orthof e da qual é membro até hoje. Ao lado desta e de outras companhias, como o Grupo Teatral Povo do Cafundó, Lira Teatral Mamatonalona e Cia. Teatro Vem que Tem, o músico e ator passou por cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Teve diversos trabalhos e participou de várias gravações, dentre elas destacam-se: Grupo Taruíra (CD (2007) e um DVD (2011)), Capoeira Experience II , Tribo de Gonzaga 2 CD’s , bandolinista Paulo Sá, César Nascimento e Renato de Rezende (trilha sonora das peças “O Cordeiro de lá dourada” e “Zé Vagão da Roda fina e sua Mãe Leopoldina” esta de Sylvia Orthof). Produziu e arranjou o CD da trilha sonora da peça teatral “Lustrosa, a Cantora Misteriosa” também composta por Renato de Resende. Este material será lançado em livro-CD, pela editora carioca Rovelle.

Com a banda Tribo de Gonzaga gravou dois discos, 2009 (De Mudar o coração de cada um) e 2011 (Venha ver o sol) este em fase de lançamento. Apresentou-se com esta em várias cidades do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília, abrindo shows de artistas como Morais Moreira e Alceu Valença. Em 2011 nos Jogos Mundiais Militares CISM do Rio se apresentaram para atletas de mais de 110 países.

Com o Taruíra participou de vários festivais e eventos como: Café Cachaça e Chorinho, Festival de Inverno da Dellarte, Festivais de Inverno e Verão do SESC, Feira Agropecuária de Petrópolis, Cultura Brasil 2011 – Empreendedorismo Cultural, Jogos Mundiais Militares CISM 2011 no Rio, Rio Oil & Gas 2008, Circuito USIMINAS de Cultura. Gravou em 2011 um DVD em parceria com a produtora Juizforana ParaRaio Filmes e com o estúdio GeTauk, este disponível para exibição no Youtube.

Participou de vários workshops com muitos artistas brasileiros tais como: Hermeto Pascoal, Zé Menezes, Marco Pereira, Cláudio Daulsberg, Mauro Senise, Arthur Maia, César Nascimento, Maurício Carrilho, entre outros.

Dentro da área acadêmica Guto Menezes atuou como professor de música na Escola Criativaidade (Musicalização), no Centro Cultural MOVARTE (violão e cavaco) e no projeto social “Família Santa Clara” em Vargem Grande-RJ (musicalização, violão e A diversidade segue a reger o trabalho de Guto Menezes, que atualmente se dedica também ao grupo Samba das Rosas, cujo objetivo é apresentar ao público canções desconhecidas do samba de raiz; e ao Duo Menezes, formado há cinco anos ao lado de sua esposa, a cantora Ana Sampaio.

O instrumentista trabalha ainda como produtor musical e fonogrático, compositor e arranjador, sendo o responsável por arranjos como os presentes no segundo disco da Tribo de Gonzaga, nas gravações do grupo Taruíra, nos trabalhos da Cia. Teatro Livro Aberto, com destaque para o CD do espetáculo “Lustrosa, a cantora misteriosa”, de Renato Resende.

Atualmente trabalha como professor de Musicalização Infantil e cavaquinho na escola Fábrika de Sons e se dedica à Baque Records, uma gravadora criada ao lado do produtor e músico Sirius Hu com o objetivo de gravar seus trabalhos autorais e de demais compositores da cena musical de Petrópolis, do Rio de Janeiro e de toda a região. Um de seus produtos é a revista Sound Baque, publicação que busca levar ao
público uma revista-pôster acompanhada de um CD com canções inéditas de compositores locais.

A parceria com Sirius Hu se traduz também no projeto “Electric Country Bumpkin”, que criou ringtones para celulares com o tempero regional da viola caipira. O ano 2014 marcou ainda o início da gravação de mais uma colaboração, desta vez com o maestro José Roberto Leão registrando suas parcerias, além dos primeiros discos ao lado do Duo Menezes e do Quarteto Kawabanga.